Slide background
Slide background
Slide background
Slide background
Slide background
Slide background
Slide background
Slide background
Slide background
Slide background

Desde o início das dificuldades na complementação de licenças e/ou modificações de frota na Argentina, em dezembro de 2021, a Associação atuou na tentativa de solucionar os impasses. E, muito apesar dos avanços conquistados, recebemos relatos de casos de veículos impedidos de transitar no país vizinho por estarem portando retransmissões de alterações.

De acordo com o último comunicado argentino, os veículos estão autorizados a ingressar, circular e sair do território argentino quando apresentados à autoridade de controle e fiscalização o comunicado (fax originário) da modificação da frota autorizada e o comprovante de protocolo do processo em curso na Subsecretaria de Transporte da Argentina, desde que estejam dentro do prazo de cento e vinte (120) dias contados a partir de sua emissão.

Entretanto, a Associação recebeu a informação que as empresas ainda estão tendo dificuldades na obtenção das complementações dentro do período definido, o que as impossibilita de transitar no exterior. Com a migração do processo à Subsecretaria, muitos dos cadastros dos representantes legais extraviaram-se, impossibilitando a confirmação da legalidade de quem solicitou a tramitação e alterando o status à "com pendencia".

Por isso, a Associação compartilha um passo-a-passo que permite conferir o status do processo junto a Subsecretaria de Transportes/CNRT, de modificações de frota e complementação de licenças (cabe reforçar que algumas informações nas imagens demonstrativas foram excluídas por conta da LGPD). Para conferir o passo-a-passo, clique aqui.

Nestes últimos seis meses, por conta de processos não complementados, de pedidos de retransmissão, de extrema desinformação e indefinições, alguns procedimentos que devem ser seguidos rigorosamente, foram executados com algumas falhas, o que está provocando retenções e gerando multas. Porque após o recebimento do comunicado emitido pelo órgão competente (ANTT) o transportador deve encaminhar aos seus representantes para devida complementação no país de trânsito/destino, o que, em algumas ocasiões é esquecido pelo transportador.

Diante disso, com o intuito de reduzir falhas operacionais, fazendo uso dos recursos disponíveis, evitando retrabalho e melhorando significativamente a qualidade final da solicitação tornando mais ágil o repasse das informações vindas da ANTT, a ABTI oferecerá mais um serviço àqueles associados que escolheram a tramitação de habilitação ou modificações de frota através desta Associação. Trata-se do envio dos comunicados de modificação de frota aos representantes indicados pela transportadora associada, em um processo de redundância, caso o transportador esqueça, o e-mail enviado pelo setor de licenças, poderá evitar que os veículos fiquem retidos ou impedidos de transitar. A modalidade com implementação imediata seguirá os seguintes passos:

a) Criação de grupos

Será criado um grupo exclusivo de contatos de e-mails por cada transportador associado, incluindo, além dos contatos dos representantes nos diferentes países, outros endereços indicados por ele como pontos focais. Para tal fim, o transportador deverá enviar um e-mail para licencas@abti.org.br, indicando:

• Nome:
• E-mail:
• País:

b) Procedimento

Assim que a Associação receber o(s) fax(es), encaminhará para o grupo criado, para que seja dado seguimento a complementação do devido processo.

Ainda, a Associação reforça o pedido aos seus associados que questionem seus representantes sobre a situação (protocolo – andamento – previsão de conclusão) do processo, pois cada país tem um procedimento e prazo para transitar diferente antes de sua complementação.

 

Leia Mais

Feira terá ainda palestras gratuitas sobre inovação, marketing digital, relações de trabalho e muito mais

Um levantamento da empresa de segurança digital Avast mostrou que, em todo mundo, houve aumento de 38% nos ataques no estilo ransomware (invasão de servidores em que os criminosos pedem dinheiro pelo sequestro de dados), em 2021. No Brasil, porém, o aumento foi bem maior: 92%.

Este é apenas um dos fatores que geram prejuízos financeiros para as empresas. Segundo Luís Bogiano, gerente da área de Canais e Parcerias da CCM Tecnologia, são quatro os aspectos de maior risco. "A obsolescência do equipamento é um deles. Além disso, há as instabilidades ou interrupções do sistema, além das falhas na performance e na segurança."

Bogiano vai falar ao público sobre "Quanto custa uma hora da sua transportadora parada" durante a 22ª TranspoSul, Feira de Transporte e Logística que acontece dos dias 13 a 16 de junho no Centro de Eventos da FIERGS, em Porto Alegre. O evento terá cerca de trinta palestras de temas como inovação, marketing e o mercado no pós-pandemia. Os ingressos na feira e em cada uma das palestras são gratuitos. Para fazer os cadastros, basta acessar https://transposul.com/ .

Um cofre na nuvem

A CCM Tecnologia atende a um amplo grupo de empresas com operações críticas, ou seja, que não podem parar de jeito nenhum. Oferece soluções de nuvem e dados que Bogiano compara ao cofre de um banco. "Diversas camadas de segurança física e lógica ficam entre sua transportadora e os criminosos. Uma combinação poderosa de componentes, que vão desde o nível do hardware, redundância entre diversos equipamentos físicos, gestão do acesso às informações, monitoramento, segmentação de redes, backups, firewalls, antivírus e toda uma arquitetura que leva a segurança em consideração desde o início", explica.

"Além do mais, são diversas certificações como ISO 27001 dentre outras que vão além do exigido para a adequação ao ambiente legal, como a LGPD. São fatores que proporcionam alta disponibilidade para os ambientes assim como auxiliam no quesito conformidade."

Essa estabilidade, por sinal, também evita prejuízos consideráveis. "Há casos de transportadoras que já chegaram a ficar 18 horas com o sistema fora do ar", conta. Bogiano lembra que a transportadora incorre ainda em riscos de compliance, imagem e multas junto aos clientes.

Além deste assunto, a TranspoSul traz novidades em temas como Redes Sociais, economia, relações de trabalho, sustentabilidade e motivação. Confira a programação completa de palestras gratuitas no site do evento.

22ª TranspoSul:

Data: de 13 a 16 de junho;

Horário: 13h às 20h;

Local: Centro de Eventos da FIERGS - Porto Alegre;

Inscrições gratuitas: https://transposul.com/ .

Leia Mais

A Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) realizou, nesta quinta-feira (02/06), a Audiência Pública nº 3/2022, de forma virtual, com o objetivo de colher subsídios e informações adicionais para o aprimoramento da proposta de revisão da Resolução nº 5.947/2021, que atualiza o regulamento para o transporte rodoviário de Produtos Perigosos.

A Resolução nº 5.947/2021 está fundamentada no Comitê de Peritos no Transporte de Produtos Perigosos das Nações Unidas, que está no Regulamento Modelo da ONU, conhecido como "Orange Book", e no Acordo Europeu para o Transporte Internacional de Produtos Perigosos por Rodovia. Assim, os estudos apresentados objetivam identificar, nas regulamentações internacionais, as prescrições a serem incorporadas no normativo nacional, a fim de adequar, bem como analisar as demais exigências já vigentes na Resolução nº 5.947/2021 e que foram alvo de manifestação do setor regulado ao longo dos anos, para eventuais alterações ou complementações. Participaram da Audiência Pública os agentes envolvidos no transporte rodoviário de produtos perigosos, na fiscalização destes produtos e no acompanhamento da logística para o transporte de produtos perigosos.

Segundo o gerente substituto de Regulação do Transporte Rodoviário Multimodal de Cargas da ANTT, Rodrigo Amorim: "Embora a gente trabalhe com uma compatibilização com as regras internacionais, precisamos levar em consideração a nossa realidade local, do mercado nacional. Portanto, há uma necessidade dessa revisão". O Ouvidor substituto da ANTT, Leonardo Cavalcante, ressalta a importância na segurança dos envolvidos no dia a dia do setor: "A adequação das regras levará segurança às transportadoras e demais envolvidos do setor. Por isso, convidamos a todos para colaborar com a normativa. Queremos trazer impactos positivos, além de diminuir os entraves logísticos e operacionais, gerando menos infrações".

A Audiência Pública nº 3/2022 continua aberta, os interessados em contribuir com a atualização das regras para o transporte de produtos perigosos no Brasil têm até às 18 horas do dia 27 de junho para enviar suas sugestões.

As informações específicas sobre a matéria estão disponíveis, na íntegra, no sítio http://www.antt.gov.br - Participação Social - Audiência Pública nº 3/2022.

Para saber como enviar sua contribuição, acesse o tutorial do Sistema ParticipANTT.

Outras informações e esclarecimentos podem ser obtidos pelo endereço de e-mail ap003_2022@antt.gov.br.

Fonte: ANTT.

Leia Mais

Rua General Bento Martins, 2350
Uruguaiana - RS - Brasil
Cep: 97501-546
abti@abti.org.br

logoBoto

Siga-nos

face twitter in

+55 55 3413.2828
+55 55 3413.1792
+55 55 3413.2258
+55 55 3413.2004